Por Natha, Escola Espiritual de Yoga & Tantra

O Ashram da Natha, Escola Espiritual de Yoga e Tantra, de seu nome Shambala Ashram, acolhe neste momento cerca de 23 pessoas, e apesar de estar no centro da capital, toda a comida do ashram é biológica, de produtores portugueses, cozinha-se e bebe-se água de fontes da serra de sintra, e os residentes não vivem longe da sociedade.

IMG_2032_Fotor

De facto, nesta comunidade, cada um continua a poder ter a sua vida social, o seu emprego e actividades externas, mas passa a ter também um apoio e suporte espiritual para o seu desenvolvimento e transformação contínua.

Neste dia partilhámos um pouco da nossa realidade de forma mais alargada, para que todos pudessem ver um estilo de vida alternativo, acessível a todos e que contribui para um mundo cada vez melhor.

O propósito de um Ashram é o de revelar a alma e servir de suporte para a evolução espiritual de cada um, trazendo essa espiritualidade para qualquer aspecto da nossa vida. Num espaço espiritual como este é possível viver uma vida espiritual e ser considerado “normal”, estando na mesma envolvido no mundo fora dessa comunidade.

Geralmente se pretendemos viver de forma saudável, em amor, livres, somos considerados estranhos ou em certos casos mesmo loucos ou excêntricos no mínimo. Isto acontece porque as pessoas não estão habituadas a este estilo de vida ou abordagem. Se somos muito generosos, altruistas ou pacíficos, as pessoas tendem a desconfiar, a ficar inquietas com esta atitude. O desconhecido assusta-nos sempre. A  reacção imeditada é a de pensar que estamos a fazer algo para obter algo, ou com segundas intenções.

O Ashram é um espaço onde podemos integrar todos estes princípios e vivê-los verdadeiramente. Viver num Ashram não é algo que se faça hoje e se deixe amanhã, é um estilo de vida que ressoa com a alma de quem o escolhe, e esta forma de estar na vida, não acaba nunca.

Viver num Ashram é a forma ideal para aprender responsabilidade e compromisso, algo que no dia-a-dia e na vida “lá fora” não se aprende. Na realidade aprende-se exactamente o contrário.

Hoje em dia o que acontece é que as pessoas ou nao sabem o seu proposito ou encontram alguns efemeros e então estão consequentemente a saltar de uma coisa para a outra, sem na realidade se sentirem preenchidas com nenhuma, porque não estão a ir de encontro à sua essencia. No ashram o proposito é exactamente o contrário, é o de encontrar o nosso proposito na vida e vive-lo ao maximo, nao procurando distracçoes superficiais que nos façam sentir menos solitários.

Existem desafios e dificuldades mas são eles que trazem as transformaçoes necessárias à nossa evolução. Como partilhou Inês, uma das residentes do ashram “vejo desafios e limitações, e gosto disso.”

Mais sobre a nossa comunidade:

info@natha.pt