Uma professora de música italiana de 55 anos morreu alguns dias depois de ter sido injectada com o serum experimental covíd. A família está à procura de justiça em tribunal

 A família de uma mulher italiana que morreu algumas semanas depois de ter sido injectada com o serum experimental produzido pela AstraZeneca foi a tribunal para esclarecer o caso, segundo a Sky News.

Augusta Turiaco, uma professora de música de 55 anos de Messina, Sicília, foi injectada com o serum experimental covíd a 11 de Março de 2021, e nos dias seguintes a sua saúde deteriorou-se, culminando na sua morte.

A professora de música foi vacinada porque trabalhava com jovens (é ela obrigada pela direcção da escola? Sabe-se que a Itália forçou o pessoal médico a ser totalmente vacinado) e relatou isto no Facebook, substituindo a sua foto de perfil por uma etiqueta na qual estava escrita em italiano “#MADE pela vacina covid-19”.

Embora não se tenha sentido bem nos dias seguintes, voltou ao trabalho, e dois dias depois publicou uma fotografia com a mensagem “Ficará tudo bem” para tranquilizar os seus amigos preocupados. Infelizmente, não foi este o caso!

Fonte: yogaesoteric 19 de Junho de 2021