Porque andar quando podes dançar? Sentir todos os passos que a Kizomba nos pode dar.

Quando a dança é simples, natural e apelativa, como uma Kizomba, existe um grande espaço para sentir. A Kizomba pode ser assim!Quando dançamos uma Kizomba precisamos de pensar tanto quanto precisamos de pensar a andar.

Dançar primeiro, pensar depois. Sentir é o passo inicial para conseguirmos abordar a Kizomba desta forma. Sentir o coração e a música em cada passo dado.

12075094_962645023782658_4360130469527532951_n

Este workshop é indicado para quem quer começar a Kizomba onde o sentir – o coração, o outro, a música – é o ponto de partida para o movimento e a interacção harmoniosa no casal.

A expressão de espontaneidade, criatividade, relaxamento e alegria que temos são passos num caminho de dança sem inibição – sensível, sensual e com tantos sorrisos.

Este workshop é aberto a todos os amantes de Kizomba, COM ou SEM experiência prévia.

Não é necessário inscrever-se com um par.

Preços

Valor Normal p/Workshop

10

Alunos da Natha

5

Data:

10 de Outubro de 2015, das 17h às 20h

 

Neste Workshop vamos ter:

  • Jogos de Polaridade – Equilíbrio entre Feminino e Masculino
  • Comunicação Interior
  • Expansão da Consciência
  • Ultrapassar Inibições
  • Integrar Princípios Tântricos na Dança

Facilitador:

João Paulo Pina

.
João apresenta uma abordagem única e diferente à dança que nos faz viajar do corpo à essência. Com base na sua formação de yoga e tantra, João desenvolveu um método onde aplica capacidades de percepção, expressão e compreensão e onde potencia o despertar do coração através do corpo, movimento e dança.

motivo_2